Ação educativa alerta para importância do diagnóstico precoce da hanseníase

(Foto: Altemar Alcântara/Semcom)

Como parte da campanha Janeiro Roxo, a Prefeitura de Manaus promoveu nesta sexta-feira, 25/01, mais uma ação educativa para o combate à hanseníase. A programação aconteceu com uma caminhada nas ruas do bairro Colônia Antônio Aleixo, zona Leste, em parceria com o Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (MORHAN), e contou com a participação de representantes do Distrito de Saúde (Disa) Leste e de Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

A caminhada, de acordo com a chefe do Núcleo de Controle da Hanseníase da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), enfermeira Eunice Jacome, faz parte do trabalho de intensificação das ações para o combate à doença que está sendo realizado durante o mês de janeiro.

“Todas as Unidades de Saúde da rede municipal estão reforçando as estratégias de combate à hanseníase neste mês, incluindo a busca ativa de casos suspeitos e a oferta do exame dermatológico para avaliação de possíveis sintomas da doença. O trabalho de educação em saúde, como a caminhada, é uma forma de chamar a atenção das pessoas para o problema e esclarecer sobre os sinais e sintomas da hanseníase”, explicou Eunice.

Para o coordenador estadual do MORHAN, Pedro Borges da Silva, a falta de informação sobre a doença entre a população ainda é uma das principais dificuldades para o controle da hanseníase.

“O nosso objetivo é alertar a população para que procure uma Unidade de Saúde em caso de sintomas suspeitos. Uma mancha na pele pode ser ou não hanseníase, mas é importante que a pessoa faça o exame. Quando o diagnóstico é feito precocemente, a pessoa pode iniciar o tratamento e não irá sofrer as sequelas da hanseníase”, destacou Pedro.

Sintomas

Os sinais e sintomas mais frequentes da hanseníase são: manchas brancas, avermelhadas ou amarronzadas, em qualquer parte do corpo, geralmente com perda da sensibilidade à dor, ao calor, ao frio e ao tato, que podem estar principalmente nas extremidades das mãos e dos pés, no rosto, nas orelhas, nas nádegas e nas pernas; áreas com diminuição dos pelos (principalmente nas sobrancelhas) e do suor; dor e sensação de formigamento, dormência e fisgadas nos braços e nas pernas; diminuição da força muscular; e inchaço das mãos ou pés.

Casos

O município de Manaus registrou 115 casos de hanseníase em 2018. Desse total, 103 casos foram diagnosticados em pessoas com idade a partir de 15 anos e 55,17% dos pacientes são do sexo masculino. Por território, o maior número de casos foi notificado na zona Norte com 43 pacientes (37,39%), seguido da zona Leste com 34 casos, da zona Sul com 23 casos, da zona Oeste com 11 diagnósticos e da zona Rural com quatro casos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here