60% dos casos atendidos pela Defensoria Pública itinerante chegam a um acordo

defensoria-publica-blogdafloresta 01

Da Redação – Aproximadamente trezentos casos foram atendidos nos dois dias de Ação Itinerante da Defensoria Pública na Escola Senador João Bosco Ramos de Lima, Cidade Nova 1, da zona norte de Manaus.

Nesta quinta-feira (27), finalizou a atividade com 60% de acordos nos casos apresentados, na sua maioria referem-se à área da família, pensão alimentícia, regularização de guarda, divórcio, reconhecimento de união estável, reconhecimento da paternidade, dentre outros são os casos mais atendidos pelos defensores públicos, segundo a coordenadora desta ação, Georgia Jucá que explicou que as pessoas vem de diversos bairros de Manaus especialmente da zona norte.

As pessoas vem de diversos bairros de Manaus, especialmente da zona norte, explicou Georgia Jucá
As pessoas vem de diversos bairros de Manaus, especialmente da zona norte, explicou Georgia Jucá

“Geralmente a mulher vem sozinha porque precisa da pensão alimentícia e pretende que isto se regularize, também quando ela quer se divorciar e não sabe onde esta o ex marido, a gente pretende chegar ao acordo nos dois dias” relata a coordenadora e informou que um 60% dos casos chegam a um acordo para no ir aos tribunais de justiça e outros casos são encaminhados para as áreas civil e penal.

Muitas famílias desestruturadas

No caso de não cumprimento do acordo, o título executivo entregue vale no processo na justiça, na maioria dos casos o pai não cumpre com atenção do alimento para os filhos, abandona os filhos. “Infelizmente é normal ver tantos casos de homens que abandonam os filhos, depois as crianças são as que sofrem as conseqüências, muitos jovens crescem com traumas e é muito triste ver a família brasileira desestruturada” salienta a coordenadora.

defensoria-publica-blogdafloresta 03

Informou ainda que a Defensoria Pública conta com uma equipe multidisciplinar que orienta os casais para ficarem juntos mas a realidade é que existe muito abandono, “acontece muito de chegar uma mãe com três filhos, com três pais diferentes” disse Geórgia e na sua opinião tudo depende da estrutura da família, dos princípios, da religião.

Muitas pessoas preferem ser atendidas nestas ações itinerantes, pois não têm necessidade de sair cedo e esperar muito segundo a Assistente Social, Leticia Paiva, que primeiro cadastra as pessoas no ônibus itinerante e encaminha para o atendimento jurídico. A mesma informou ainda que a maioria são ações que no primeiro dia começam a serem resolvidas como as audiências e aqueles mais complexos são encaminhadas ao Fórum Lucio Rezende./// Mercedes Guzmán – Fotos: Áida Fernandes

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here