Segunda etapa da Campanha de Vacinação contra Febre Aftosa inclui municípios de terra firme

A estimativa é vacinar nesta etapa 743.934 bovinos
A estimativa é vacinar nesta etapa 743.934 bovinos

A Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror) lança na próxima terça-feira, 19, a segunda etapa da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa. A cerimônia será no município de Novo Airão, às 10h, na Fazenda Nosso Sonho, localizada na Estrada AM 353, km 3.

Segundo o secretário de Estado da Produção Rural, Eron Bezerra, a estimativa da Sepror nesta etapa é vacinar 743.934 bovinos. Na primeira etapa, que aconteceu de 15 de março a 30 de abril e de 1º a 31 de maio, foram vacinados 91,32% dos rebanhos do Amazonas, que corresponde a aproximadamente 1,5 milhão de cabeças de gados.

Na segunda etapa, estão inclusos 21 municípios de terra firma das regiões dos rios Juruá, Purus, Madeira e Negro que compreende os municípios de Apuí, Barcelos, Boca do Acre, Canutama, Carauari, Eirunepé, Envira, Guajará, Humaiá, Ipixuna, Itamarati, Juruá, Lábrea, Manicoré, Novo Aripuanã, Novo Airão, Pauini, Presidente Figueiredo, Santa Isabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira e Tapauá.

A segunda etapa da campanha se estenderá até o dia 30. Os produtores rurais têm até o dia 15 de dezembro para fazer a declaração de vacinação junto aos escritórios da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf).

Campanha – Como na primeira etapa, a campanha foi dividida em duas fases. A primeira aconteceu em setembro entre as comunidades de área de várzea e envolveu 41 municípios das regiões dos rios Solimões e Amazonas – Alvarães, Amaturá, Anamã, Anori, Autazes, Atalaia do Norte, Barreirinha, Beruri, Benjamin Constant, Boa Vista do Ramos, Borba, Caapiranga, Careiro Castanho, Careiro da Várzea, Coari, Codajás, Fonte Boa, Iranduba, Itapiranga, Itacoatiara, Japurá, Jutaí, Manaus, Marãa, Maués, Manacapuru, Manaquiri, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Parintins, Rio Preto da Eva, Santo Antônio do Iça, São Paulo de Olivença, São Sebastião do Uatumã, Silves, Tabatinga, Tefé, Tonantins, Uarini, Urucará e Urucurituba.

Vacina subsidiada – O Amazonas é o único Estado que compra vacina e repassa ao produtor com subsídio do Governo. O produtor paga apenas R$ 0,60 por dose de vacina. “Essa contrapartida do Estado é justamente para garantirmos uma cobertura vacinal de 100%”, concluiu o secretário.

Febre aftosa – A febre aftosa é uma doença viral altamente contagiosa que afeta animais como bovinos de leite e de corte e os suínos. A doença foi detectada no Amazonas em 2004, no Careiro. Por conta desse foco o Brasil amargou prejuízos econômicos irreversíveis. Foi proibido de exportar carne bovina e qualquer produto agrícola.

Para o secretário, o surgimento da doença, na época na administração de outro secretário, foi resultado da desativação do serviço de defesa sanitária animal e vegetal no Amazonas, por conta da extinção da Sepror em 1995. Ao assumir a secretaria de Produção Rural do Amazonas em 2007, após ser reativada, o secretário recebeu um Estado com status sanitário de risco desconhecido.

“Esse é o pior status sanitário que existe. Hoje conseguimos evoluir para risco médio e até 2014 deveremos conquistar o tão sonhado status de área livre de aftosa. É uma conquista muito grande que estamos obtendo nesse curto espaço de tempo”, reiterou Eron.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here